Pesquisar neste blogue

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Bolonha - As duas torres - Garisenda e Asinelli

O ponto de partida para as atracções de Bolonha é obrigatoriamente o seu símbolo - as duas torres inclinadas. A torre mais alta tem o nome Asinelli, a mais inclinada de Garisenda. São os últimos exemplares das numerosas torres (cerca de 200) que foram construídas pelas famílias nobres da cidade, no século XI.


Torres Garisenda e Asinelli

Torre degli Asinelli

Construída entre 1109 e 1119 por uma família com o mesmo nome, esta torre, com 97m e 500 degraus e uma inclinação de 2,23m, é uma das quatro mais altas de Itália, a seguir às de Cremona, Siena e Veneza. Eu devia ter visto com atenção o quadro que tinham na entrada, com a comparação de altura entre as diversas torres, antes de iniciar a subida...



Torre Asinelli - Ilustração das Torres de Itália

No século XIV a torre passou a pertencer à cidade e a funcionar como uma prisão. A sua base é cercada por uma fortaleza, construída em 1488, para abrigar os soldados que estavam de guarda.  Ao longo dos tempos, a torre, devido à sua altura, foi sofrendo diversos danos causados pela trovoada que provocaram incêndios e desabamentos.

Nos séc. XVII e XVIII foi utilizada pelos cientistas Giovanni Battista Riccioli e Giovanni Battista Guglielmini para estudos experimentais sobre o movimento dos corpos pesados e a rotação da terra.
Durante a II Guerra Mundial foi utilizada como posto de vigia pelos aliados, que desta forma determinavam os locais a atingir pelos bombardeamentos.

Esta torre está aberta ao público, contudo, é desaconselhada a subida a pessoas com problemas cardíacos ou respiratórios. Eu aventurei-me, e é uma experiência única.


Torre Asinelli - Início da subida

Ao subir pensei que se começasse um incêndio ficavamos todos lá dentro.  A estrutura é toda em madeira, quase não há janelas. Uma das advertências em todos os guias é que não deve ser visitada por quem sofra de claustrofobia. Sinceramente, foi a parte que menos me incomodou, de vez em quando lá aparecia uma janela para nos dar ânimo e continuarmos a subir.
Torre Asinelli - Escadas
As escadas são muito estreitas, não se cruzam duas pessoas nos degraus, é necessário aguardar nos pisos intermédios para subir ou descer. Diga-se que até sabem bem os momentos de pausa, porque a subida é realmente violenta.


Torre Asinelli - Escadas

Ao fim de cerca de 500 degraus a recompensa. A vista do topo é magnífica, infelizmente o dia estava chuvoso e as fotos não ficaram tão bem como poderiam ficar. A torre, como fica no centro da cidade, permite uma visão de 360º sobre Bolonha. Dali percebemos, claramente, o porquê de chamarem a Bolonha La Rossa.
Torre Asinelli - Vista do topo
Torre Asinelli
Informações úteis:
Primavera/Verão: 9:00/18:00
Outono/Inverno: 9:00/17:00
Preço: €3,00


Torre Garisenda

A Torre Garisenda é a mais pequena das duas torres. Um abatimento do solo fez com que se inclina-se cerca de 3m em relação ao solo. É uma visão impressionante, principalmente, quando se vem da Via Zamboni.

Presume-se que a torre tenha sido construída em 1100 pela família Garisenda. Com uma altura inicial de 60m, a torre foi diminuída para os 48m actuais, no séc XIV, devido ao risco de colapso.


Torre Garisenda

Esta torre impressionou Dante que a incluiu na Divina Comédia:




Qual pare a riguardar la Garisenda
sotto 'l chinato, quando un nuvol vada
sovr'essa sí, che ella incontro penda;
tal parve Anteo a me che stava a bada
di vederlo chinare ...
(Dante Alighieri, Divina Commedia, Inferno, XXXI, 136-140)


No séc. XV a torre foi adquirida pelo Arte dei Drappieri que se manteve como único proprietário até esta se ter tornado propriedade municipal no final do séc. XIX.

Torre Garisenda
Informações úteis:
Fechada ao público

Sem comentários:

Enviar um comentário